6 tipos de café cultivados no Brasil e suas características

6 tipos de café cultivados no Brasil e suas características


O sabor pode ser diferente conforme o cultivo e a região em que grão é plantado

O Brasil é um dos maiores produtores e exportadores de café O Brasil é um dos maiores produtores e exportadores de café Imagem: gkrphoto | Shutterstock

O Brasil é um dos maiores produtores de café do mundo e inclui uma boa variedade de produtos, com características distintas influenciadas pela região de cultivo, altitude, clima e métodos de processamento. Segundo Wilton Bezerra, CEO da Cheirin Bão, rede de cafeterias, cada tipo de café brasileiro oferece uma experiência sensorial única, refletindo a diversidade geográfica e climática do país. “Se você tiver oportunidade, experimentar cafés de diferentes regiões proporciona uma rica exploração dos sabores e aromas”, diz ele.

Pensando nisso, Wilton Bezerra cita 6 tipos de café que são cultivados no Brasil. Confira!

1. Café arábica (coffea arabica)

O café arábica é produzido nas seguintes regiões e em cada uma delas apresenta um sabor diferente: 

Sul de Minas Gerais: reconhecido por seu sabor suave e acidez equilibrada, muitas vezes com notas frutadas e florais.

Cerrado Mineiro: conhecido por seu corpo médio a encorpado, acidez moderada e notas de chocolate e nozes.

Mogiana Paulista: apresenta uma acidez suave, corpo médio e notas de caramelo e frutas vermelhas.

Espírito Santo: cultivado tanto em áreas de baixa altitude quanto em regiões montanhosas, resultando em cafés com uma ampla gama de perfis de sabor, desde suaves e frutados até encorpados e achocolatados.

Bahia (Planalto de Vitória da Conquista): conhecido por sua acidez marcante, corpo médio e notas de frutas cítricas e tropicais.

Paraná: produzido em menor escala, geralmente com um perfil de sabor suave, corpo leve e notas de caramelo e nozes.

2. Café robusta (coffea canephora)

O café robusta é produzido nas seguintes regiões: 

Espírito Santo: maior produtor de café robusta no Brasil, conhecido por seu corpo pesado, sabor mais amargo e menos acidez, muitas vezes com notas terrosas e amadeiradas.

Rondônia: também produz café robusta com características semelhantes ao Espírito Santo, com um perfil de sabor robusto e encorpado.

Cafés especiais precisam ter uma pontuação superior a 80 pontos na escala Specialty Coffee Association SCA

3. Cafés especiais

Os cafés especiais são produzidos em diversas regiões do Brasil, são avaliados com pontuações superiores a 80 pontos na escala da Specialty Coffee Association (SCA). “Esses cafés destacam-se por sua alta qualidade, sabores complexos e métodos de cultivo e processamento cuidadosos”, explica Wilton.

4. Microlotes

São pequenas produções de café de alta qualidade, geralmente de um único produtor ou uma única fazenda, com características únicas que podem variar bastante dependendo da localização e das condições de cultivo específicas. A Cheirin Bão, por exemplo, trabalha com microlotes que produzem a cada dois meses sabores e aromas únicos carregados de história e tradição das famílias agricultoras da região da Serra da Mantiqueira, na cidade do Carmo de Minas, no sul de Minas.

5. Cafés orgânicos

Os cafés orgânicos são cultivados sem o uso de pesticidas ou fertilizantes sintéticos, frequentemente encontrados em diversas regiões produtoras de café arábica.

6. Cafés sustentáveis

São produzidos com práticas agrícolas que visam minimizar o impacto ambiental e promover a responsabilidade social, também presentes em várias regiões do país.

Por Clara Barcellos





Fonte: Edicase

Bem Estar